Fluidos

  • on 30/03/2008
  • Atmosfera densa, fluida, quase se pode corta-la com o telefone. Nenhuma novidade, nenhuma adição, somente mais do mesmo. O que não é ruim nem seu contrário. Um homem perdido em suas fraquezas, em seus pesos. Um homem que nunca será. Talvez um último suspiro de maturidade ante uma avalanche que se aproxima. O que me tornei? O que esperava de mim? Espero que não demore mais estou meio reflexivo hoje, isso não é bom. Posso acabar dizendo o que não quero ou pensando o que tenho evitado de pensar. Que no fundo estou o kilometros do homem que gostaria de ser. Talvez perdido em uma ilusão gritante. Cadê o mundo quando se precisa dele para nos impedir de pensar! Já não me reconheço que seja assim então.
    Share |

    2 Recados:

    Le Chasseuse disse...

    primeiramente, bem vindo novamente. tem tempo que não vemos uma presença significativa.
    e enfim, é bom tê-lo conosco :)

    só uma passagem
    " me deixa ver como viver é bom
    não é a vida como está e sim as coisas como são !"

    e mais uma falta de respeito minha.
    . as vezes é se preocupando em falar demais, acabamos não falando o que deveríamos .

    beijos :*

    Senmei disse...

    Provavelmente, você não vai ler este comentário, mas não tem problemas. Não direi nada que você já não saiba.
    Só queria dizer que hoje eu descobri, por mim mesma dizendo (olha só!), como viver.
    Se tiver tido consciência de tudo que fez até então, pode ter certeza que é quem você quis ser um dia, nada é fruto do acaso.
    E se você não é quem deseja ser, é porque você é humano, e, como humano, ainda sonha.
    Esse é o gostoso, nunca deixar de sonhar, pois sonhar alegra e alegria faz viver.
    Assim como a água é para beber,
    como as nuvens vem para chuver,
    a vida é para viver.
    Né, sensei? ^^
    Kisu!