Dois rios

  • on 27/06/2009
  • Composição: (samuel Rosa - Lô Borges - Nando Reis)

    O céu está no chão
    O céu não cai do alto
    É o claro, é a escuridão

    O céu que toca o chão
    E o céu que vai no alto
    Dois lados deram as mãos

    Como eu fiz também
    Só pra poder conhecer
    O que a voz da vida vem dizer

    Que os braços sentem
    E os olhos vêem
    Que os lábios sejam
    Dois rios inteiros
    Sem direção

    O sol é o pé e a mão
    O sol é a mãe e o pai
    Dissolve a escuridão

    O sol se põe se vai
    E após se pôr
    O sol renasce no Japão

    Eu vi também
    Só pra poder entender
    Na voz a vida ouvi dizer

    Que os braços sentem
    E os olhos vêem
    E os lábios beijam
    Dois rios inteiros
    Sem direção

    E o meu lugar é esse
    Ao lado seu, meu corpo inteiro
    Dou o meu lugar pois o seu lugar
    É o meu amor primeiro
    O dia e a noite as quatro estações

    Que os braços sentem
    E os olhos vêem
    E os lábios Sejam
    Dois rios inteiros
    Sem direção

    O céu está no chão
    O céu não cai do alto
    É o claro, é a escuridão

    O céu que toca o chão
    E o céu que vai no alto
    Dois lados deram as mãos

    Como eu fiz também
    Só pra poder conhecer
    O que a voz da vida vem dizer

    Que os braços sentem
    E os olhos vêem
    E os lábios beijam
    Dois rios inteiros
    Sem direção

    E o meu lugar é esse
    Ao lado seu, no corpo inteiro
    Dou o meu lugar pois o seu lugar
    É o meu amor primeiro
    O dia e a noite as quatro estações

    Que os braços sentem
    E os olhos vêem
    Que os lábios sejam
    Dois rios inteiros
    Sem direção

    Que os braços sentem
    E os olhos vêem
    E os lábios beijam
    Dois rios inteiros
    Sem direção
    Share |

    1 Recados:

    Lu Poeta disse...

    Ficar sem direção as vezes é muito bom!